WMOVIE: Frank (2014)

0

Tudo nessa minha vida de cabeça loira que tenha uma pegada lúdica, acaba que, inevitavelmente me conquistando. Sou apaixonada por fantoches e bonecos, tipo o Marcelinho, o sapo do Muppet Show, e o Mau e o Godofredo do castelo Rá-Tim-Bum, por exemplo. E foi por isso que quando me mostraram o Trailler Oficial do filme Frank lá no trampo, resolvi assistir. Na tentativa de ver mais filmes em 2015, inicio uma nova categoria aqui. Vem comigo?

Com essa estética lúdica e também com pegada bem indie, o filme é uma comédia dramática de 2014 dirigido por Lenny Abrahamson e estrelado por Domhnall Gleeson, Maggie Gyllenhaal, Scoot McNairy e Michael Fassbender no papel do personagem-título. O filme estreou no Festival Sundance de Cinema 2014 e foi lançado em 9 de maio de 2014 no Reino Unido e na Irlanda.

Vamos a sinopse?

“Frank é um desses filmes independentes muito especiais, do tipo que define seus personagens por suas patologias e/ou esquisitices. A curiosa banda de título impronunciável The Soronprfbs é composta por um tecladista suicida, um homem que só tem desejo sexual por manequins de lojas, um francês que não se comunica com ninguém, uma mulher agressiva com impulsos assassinos, um compositor que nunca conseguiu escrever nenhuma música e Frank, o líder do grupo, um homem que usa uma cabeça falsa o tempo inteiro, mesmo para comer, tomar banho e dormir.”

Me identifiquei com o menino ruivo, o que nunca conseguiu escrever nenhuma música. Cansado da monotomia do dia a dia, e sem inspiração nenhuma pra compor, ele encontrou em “pessoas doidas”, a oportunidade de ser quem ele queria ser. Talvez o novo tecladista da banda, e, quem sabe, experimentar compor alguma coisa. E vai dizer que a vontade de ser quem nós somos não envolve um bocado de loucura? E o quão grande é a força que temos pra ir atrás daquilo que acreditamos? Ah, o quão difícil é ser nós mesmos! Tudo seria tão simples se pudéssemos sair por aí com uma máscara pra se esconder, as vezes, não é? O filme trata disso. Pode até soar perturbador pra alguns, e talvez o filme também não possua um enredo louvável. Ele é simples, mas julguei criativo. O filme fala disso: sobre criatividade. Eu sempre estou testando os limites de ser quem eu sou e a minha criatividade tem forte influência nisso.

Já se perguntaram como seria a personalidade dessa pessoa que não coloca “a cara a tapa” para o mundo? O resto só assistindo!

Além das músicas bem alternativas tocadas pela banda de Frank ao longo da trama, (Gente, segura! Tem que gostar de uma psicodelia e guitarras distorcidas!) destaque para as musiquinhas lúdicas entre cenas. Me conquistou!

Assistam, a fotografia é bem bacana também (:

Beijos mil,
espero conseguir voltar essa semana ainda (o layout do blog em wordpress tá no forno!)

Mess.

Adoro Cinema | Trailler Oficial

Comentários

comentários

Meu nome é Alessandra Mess, sou formada em Design com Habilitação Visual e Ênfase em Marketing pela ESPM e idealizadora da página WorkingMachine.nu. Sou apaixonada por moda, beleza, comportamento, gastronomia, internet, café, fotografia, gatos, hip hop e cerveja artesanal. O Working Machine é um cantinho na internet com tudo aquilo que movimenta e inspira meu trabalho!