Moda intuitiva, Cris Guerra

0

Um “Não Manual” de moda para ajudar você a descobrir o seu próprio estilo.

Acabei comprando esse livro pra fazer algumas análises pro meu tcc e só agora consegui parar pra ler ele. A publicitária Cris Guerra, famosa por criar o primeiro diário virtual de looks do Brasil – www.hojevouassim.com.br – também é excelente guia de estilo. Ou melhor, sobre “não manuais” de estilo, como ela costuma dizer. Selecionei os melhores momentos do livro pra mim, pra comentar aqui com vocês. O material ainda conta com fotos lindas e diagramação leve igual a de revista!

ADOREI O CAPÍTULO SOBRE TATUAGENS

Parece que a Cris já sofreu do mesmo mal que eu. Conta que no tempo do pai dela, tatuagem era coisa de marginal, marinheiro, estivador, presidiário e que hoje, tatuagem é coisa de marginal, marinheiro, estivador, presidiário, patricinha, artista plástico, pitboy, hippie, funcionário público, sambista, cantora de axé, office boy, roqueiro, socióloga, ascensorista, fisioterapeuta, motoqueiro, fonoaudiólogo, professora, comissário de bordo, engenheiro, dançarina, advogada, diplomata. Enfim: difícil é achar alguém que não tenha tatuagem. Ainda assim, tatuagens são garantia de olhares voltados para você. Mas não necessariamente olhares encantados. Guerra brinca que quando percebe um desses olhares de “turista”, já sabe as perguntas que virão: “Qual o significado?”, “Dói?”, “Como você teve coragem?”, “Você não se arrependeu?”, (etc, etc) no final das contas, Cris comenta que sempre se saiu da melhor maneira possível, sorrindo, não ligando a mínima e deixando o contato do tatuador.

REPITA ROUPAS, POR FAVOR

Essa é ótima. Cris comenta de forma leve e despretenciosa, o quanto hoje a elegância não tem nada a ver com esbanjamento e que repetir roupa é um jeito inteligente de fazer moda. E mais que poder de compra, moda é capacidade de observação, sensibilidade, sutileza e isso não se compra! Usar a mesma peça de várias formas é uma atitude que diferencia alguém e encerra: “Seu eu posso comer o mesmo prato predileto no restaurante a cada vez que passo por lá, por que não poderia vestir o meu vestido preferido muitas vezes?

Algumas frases ótimas:

“VESTIR-SE TEM QUE SER ANTES DE TUDO UM PRAZER, E QUEM VAI SENTIR SE O RESULTADO ALCANÇADO FOI BOM É VOCÊ.”

“Meu guarda-roupa é meu cofre, minha caixa de joias, garagem de carros antigos, janela para um céu azul com pássaros cantando, ali dentro tem tudo o que eu preciso para não ser a mesma todos os dias.”

“UMA PEÇA DE ROUPA NÃO TEM O PODER DE AUMENTAR NOSSA FELICIDADE, MAS TEM O PODER DE NOS OFERECER UM OUTRO PONTO DE VISTA A RESPEITO DE NÓS MESMOS”.

“A nudez revela o nosso corpo, mas o que escolhemos para vestir entrega nossa alma”.

Já conheciam? Quem já leu? Quem já viu resenha em tudo que é blog? Comentem!

Beijinhos,
Mess.

Comentários

comentários

Meu nome é Alessandra Mess, sou formada em Design com Habilitação Visual e Ênfase em Marketing pela ESPM e idealizadora da página www.workingmachine.nu. Sou apaixonada por moda, beleza, comportamento, gastronomia, internet, café, fotografia, gatos, hip hop e cerveja artesanal. O Working Machine é um cantinho na internet com tudo aquilo que movimenta e inspira meu trabalho!

Deixe uma resposta