Working Machine no MECA Festival na maior vibe com YOUCOM

0

Este foi meu quarto ano consecutivo de Meca Festival. Levei comigo dois marinheiros de primeira viagem: o Eduardo Soller, programer aqui do blog, e o Masiero Santos, novo photographer aqui do Working Machine. Uma coisa é certa: a cada ano continuamos voltando exaustos, com lama, sujos de tinta, com um sorriso no rosto, muita foto bacana e histórias pra contar! Quer saber tudo que aprontamos? Vem comigo!

Pra quem não sabe, o MECA é um summer festival que acontece em janeiro, todo ano aqui no RS em Maquiné, na fazenda Pontal. Esse festival isolado da cidade reúne bandas alternativas, contanto com presenças internacionais. Entre as bandas que se fizeram presente estavam: La Roux, AlunaGeorge e Citizens! Além das referências do circuito nacional Wannabe Jalva e o músico Erick Endres, com a banda Dis Moi.

A cada ano, sinto que a organização do evento se aperfeiçoa ainda mais, a qualidade do som desse ano era algo estrondoso. Quando eu e o Edu curtíamos o show da La Roux (gente, incrível, valeu cada segundinho!) nós nos perguntávamos se era ela mesmo cantando, porque o retorno do som junto da perfeição da voz da vocalista e os efeitos eletrônicos da banda, eram tão surreais que pareciam que colocaram um CD pra rodar! Citizens! eu já ví em outro MECA, e nesse ano eu não consegui vê-los novamente, mas sabe por quê? Fiquei dançando muito no clubinho da YOUCOM, que estava numa vibe boa demais comandada pelos djs Fran Piovesan e a dupla Pimp Floid e também o Dj Filipe Raposo (RJ). Lá nos perdemos por algumas horas, (risos). Rolou sorvetinho e make personalizado pra galera do MECA feitos pela beauty artist Renata Pureur (quando chegamos estava um calor insano, e nada melhor que comidinha gelada e retoque na produção, né?) Logo na sequência a chuva se fez presente, nesse momento curtíamos um temaki em baixo do toldo da Temakeria Móvel do Japesca, que também se fez presente por lá.

Óbvio que os meninos que me acompanharam não sabiam de muitas coisas, mas foram aprendendo a lógica do festival aos poucos e era engraçado ver como eles se espantavam com tanta coisa legal. Bem na finaleira, quando íamos fazer toda a trilha de volta para nosso ônibus, o Edu reclamava: “Puts, agora temos que voltar todo aquele caminho de novo”. E eu respondi: “Edu, todo ano nós fizemos isso, e tenho certeza que ano que vem tu vais querer fazer todo esse percurso de novo, e de novo”. Logo após, avistamos uma árvore sinistra, iluminada pelos holofotes de luz e fazendo um jogo de verdes bem loucos. É disso que falo, sabe? Contato com a natureza, imagens bonitas na memória, gente educada, zero filas nas bebidas, diversão e música, muita música!

O 3G mal pegou, a bateria acabou, os pés doíam, tinha tantos clubinhos legais pra conferir que quase faltou fôlego! Mas o Masiero estava equipado e registrou ótimos momentos. Fica aqui o registro do meu look e alguns cliques bacanas. Essa semana ainda rola mais um post com fotos lindas dos shows. Meu muito obrigada fica pra loja YOUCOM, que possibilitou nossa ida ao Festival. Estou muito feliz em poder dizer que finalmente o blog conseguiu o patrocínio de uma marca bacana (que tem tudo a ver com a proposta do Working Machine) pra fazer nossa primeira cobertura. Sinto que 2015 será um ano que irá alavancar muita coisa importante pra nós! Nosso novo layout segue em desenvolvimento, peço a paciência de todos vocês!

Eu visto: Bag: YOUCOM | Body: Santo Forte | Boots: Dafiti | Tats: GoldTattos | Óculos: Ui! Gafas | Short: Brechó Liga Feminina de Combate ao Câncer | Cabelo: Coloração pela Cubo e penteado também feito por eles no dia do evento, amo o tratamento de vocês, gente! Muito obrigada.

Gente, essa semana ainda sai mais post com mais fotos! Ansiosa.

Fotos: Masiero Santos // Drop Produtora


Site | Facebook | Instagram

Beijos mil,

Mess.

Comentários

comentários

Meu nome é Alessandra Mess, sou formada em Design com Habilitação Visual e Ênfase em Marketing pela ESPM e idealizadora da página WorkingMachine.nu. Sou apaixonada por moda, beleza, comportamento, gastronomia, internet, café, fotografia, gatos, hip hop e cerveja artesanal. O Working Machine é um cantinho na internet com tudo aquilo que movimenta e inspira meu trabalho!